Cerrado

O Cerrado está presente em doze Estados brasileiros e abriga 206.801 domicílios rurais, sendo o terceiro bioma mais populoso. A disponibilidade de aquíferos é elevada, em decorrência da presença de nascentes das grandiosas bacias hidrográficas Amazônica (Tocantins), São Francisco e Prata. O clima é tropical quente subúmido, com um período de seca e outro chuvoso, e temperatura média anual entre 22°C e 27°C. A vegetação é baixa, principalmente com árvores esparsas, gramíneas e arbustos. É considerado a savana com maior biodiversidade do mundo.

O Cerrado é o segundo bioma brasileiro mais impactado pela expansão da fronteira agropecuária que, por demandar grandes áreas, provoca alterações ambientais significativas. A atividade das pequenas comunidades rurais está constantemente ligada ao agronegócio. O plantio de soja é comum, realizado pelos próprios moradores, ou por meio do arrendamento de seus terrenos. Há também produções de hortaliças e de leite e criação de animais, além do emprego da mão de obra local em propriedades vizinhas.

Há disponibilidade hídrica para captação em mananciais superficiais ou subterrâneos. O tratamento mais comum da água é feito através de derivados de cloro e por fervura. O uso de agrotóxicos em plantações é frequente e há preocupação com a contaminação da água. Além do risco à saúde pelo contato direto e não controlado do “veneno”, suas embalagens são constantemente descartadas de maneira inadequada, sendo transportadas pela chuva e contaminando o ambiente. Também na época de chuva, problemas nas vias de acesso às comunidades podem ocorrer, interferindo no deslocamento de moradores.

Print  CSV  Excel  
Print  CSV  Excel  
Print  CSV  Excel  
Print  CSV  Excel  

A água de abastecimento do Cerrado é tipicamente proveniente de poço ou nascente dentro da propriedade, que representa quase a metade do total de casos. A presença de canalização de água em pelo menos um cômodo é bastante comum, representando quase 70% dos domicílios. Quanto ao esgotamento sanitário, a fossa rudimentar aparece novamente como opção mais frequente, em quase 60% das residências rurais. Por fim, a queima dos resíduos sólidos se sobressai, abrangendo quase 67% dos domicílios rurais brasileiros.